Antes do Enem, estudantes acreanos participam de Orientação Profissional

Publicado em 5 de novembro de 2018
Mágila Campos 

No próximo dia 4 de novembro, mais de 5 milhões de estudantes brasileiros farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – principal instrumento para ingressar em uma universidade pública do país. Mas antes de escolher qual graduação escolher para seguir carreira, os candidatos enfrentam um longo processo decisório que começa ainda nos bancos do ensino básico.

Para alguns é uma tarefa simples, pois já sabem desde cedo que carreira vão seguir no futuro. Mas para outros é uma tarefa difícil, pois o processo de escolha envolve muitos fatores, que acabam por interferir diretamente na opção desejada.

Atenta a essas distintas realidades, a Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) criou o projeto de Orientação Profissional (OP), voltado para estudantes da rede pública, com o intuito de ajudar os estudantes a se autoconhecerem e decidirem, de acordo com suas habilidades e necessidades, a melhor profissão.

Projeto já atendeu mais de nove mil estudantes do ensino médio do Acre (Foto: Dry Alves)

“O projeto tem como objetivo facilitar o momento de escolhas dos estudantes, auxiliando-os a compreender sua situação específica de vida, na qual estão incluídos os aspectos pessoais, familiares e sociais”, explica Irteni Nunes, coordenadora da ação.

A iniciativa foi criada em 2001 pela coordenação de apoio psicopedagógico e desde então já foram beneficiados mais de 9 mil estudantes do ensino médio do Acre. Além da capital, já houve ações do programa em Cruzeiro do Sul e na zona rural de Rio Branco.

Entre as escolas contempladas está a Heloísa Mourão Marques. O estudante Felipe Alves participou do projeto no 1º semestre deste ano e conta o que o OP significou para ele: “O projeto me ajudou bastante porque iluminou a minha mente. Antes eu tinha em mente que eu queria fazer direito e depois do projeto eu tive a certeza disso”, relata.

Felipe e Ruitamara, ambos de fardas, participaram do projeto (Foto: Dry Alves)

O processo de autoconhecimento

Na prática, os estudantes contam com apoio e acompanhamento de profissionais de psicologia que fazem testes para avaliar os interesses profissionais dos participantes e o nível de maturidade para a escolha profissional desejada.

Em seguida, os jovens participam de palestras motivacionais e estudo sobre as profissões, para que possam entender melhor como cada uma funciona, suas vantagens e desvantagens e campos de atuação.

“Não podemos afirmar que todos os alunos que participam do projeto saem consciente de qual curso e carreira seguir futuramente. Mas participar desse processo ajuda o estudante a refletir de forma madura sobre isso”, destaca a coordenadora.



COMENTÁRIOS: