Educação do Acre cria nova dinâmica para as avaliações

Publicado em 17 de maio de 2019

Oferecer ensino de qualidade de forma igualitária para todas as escolas da rede estadual é meta da nova gestão da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes. Um dos caminhos utilizados para alcançar esse objetivo é a nova dinâmica de avaliações em rede.

A partir de agora, além das avaliações diagnósticas que são aplicadas no início e no final do ano letivo, a secretaria está auxiliando diretamente os professores na elaboração das provas bimestrais das séries que compõem o Ensino Fundamental. A cada bimestre, será fornecida uma proposta de avaliação aos professores de forma antecipada para que eles possam fazer as adaptações que julguem necessárias, atendendo questões específicas de cada realidade.

As primeiras avaliações já foram aplicadas nessa semana (Foto: Dayana Soares)

“O caminho utilizado para estruturação deste trabalho foi, a partir da colaboração dos professores da diferentes áreas de formação e atuantes em todas as séries, a organização de um plano de trabalho conjunto agregando as habilidades e conteúdos comuns, que estão contidos nas Orientações Curriculares do Estado”, explica o chefe do departamento de Educação Básica, Manoel de Jesus.

O objetivo é garantir que todos os alunos tenham acesso, de forma equitativa, aos conteúdos de cada área de conhecimento. Para o secretário Mauro Sérgio Cruz a nova metodologia fortalece o trabalho da Educação do Acre. “A ideia é fortalecer a dinâmica de rede. Nós queremos que o aluno que está no interior do Acre tenha acesso ao mesmo ensino que é oferecido na capital e que a qualidade se estenda a todas as nossas escolas”, pontua.

As primeiras avaliações já foram aplicadas nessa semana. Para a professora Kessyane Albuquerque, que trabalha com o 4º ano na Escola Almada Brito, a nova metodologia tem se mostrado um rico instrumento de suporte. “Enquanto professor a gente se sente mais amparado e realmente parte de uma rede. Além disso, os modelos enviados pela secretaria não são fechados, eles são adaptáveis na nossa realidade”.

O objetivo é garantir que todos os alunos tenham acesso aos conteúdos de cada área de conhecimento (Foto: Dayana Soares)

Além disso, com essas medidas, a SEE objetiva que o aluno que passa pelo processo de transferência de escola não seja prejudicado e tenha acesso a uma mesma sequência de conteúdos e perfil de avaliação comum, beneficiando assim o trabalho do professor e minimizando transtornos à gestão.

Ainda de acordo com o chefe do departamento de Educação Básica, a avaliação em rede surgiu como uma das possibilidades de suporte, a fim de diminuir a discrepância entre os instrumentos de avaliação existentes na escola e as orientações pedagógicas que norteiam o ensino. “Essa avaliação proposta pela secretaria servirá como auxílio para o professor numa orientação prática de avaliação e não como instrumento de medida do seu trabalho como educador”.



COMENTÁRIOS: