Educação promove semana do protagonismo

Publicado em 14 de maio de 2019

A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio do Departamento de Educação Básica, realiza até a próxima sexta-feira, 17, a semana do protagonismo nas sete escolas de ensino integral de Rio Branco. As ações são desenvolvidas em parceria com o Instituto Natura.

Alunos são incentivados a criar os clubes do protagonismo.
Foto: Stalin Melo

Entre os objetivos da semana está o fortalecimento da formação de jovens autônomos, solidários e competentes. E para que isso possa de fato acontecer, é preciso que todos os atores da comunidade escolar sintam-se envolvidos na formação e educação dos alunos.

Para o diretor de Educação Básica, professor Manoel de Jesus, é imprescindível que os estudantes tornem-se protagonistas, ou seja, “sejam sujeitos ativos e participativos da rotina escolar e que não sejam vistos apenas como agentes causadores de conflitos e problemas”, explicou.

A semana do protagonismo acontece simultaneamente nas sete escolas integrais de Rio Branco (Ejorb, Boa União, Armando Nogueira, Instituto Lourenço Filho, Glória Perez, Sebastião Pedrosa e Humberto Soares).

A partir das vivências e experiências, os alunos são incentivados a criar diversos clubes de protagonismo, que são desenvolvidos no horário de almoço. Na Sebastião Pedrosa, por exemplo, há clubes de leitura, de vôlei, de futsal e tantos outros nos quais os alunos venham a se identificar.

Ao longo de toda a semana, em todas as escolas integrais, estão sendo desenvolvidas sessões em sala de aula, além de sessões de consultoria para a criação e efetivação dos clubes de protagonismo, o que movimenta toda a comunidade dessas escolas de tempo integral.

Manuela Ferreira, do Instituto Natura, destaca que a educação é responsabilidade de todos.
Foto: Stalin Melo

A representante do Instituto Natura, Manuela Ferreira, reforça a idéia da valorização do diálogo igualitário para que todos os atores (alunos, professores, funcionários, pais e responsáveis) sintam-se motivados a cuidar da escola e da própria qualidade da educação.

“Nesse sentido, o protagonismo dos alunos ajuda bastante nessa colocação de que todos podem cuidar da educação e dentro do projeto de escola integral a gente coloca a participação da comunidade e ela não fica centralizada na gestão e nem em um único ator, mas todo mundo se responsabilidade pela qualidade da educação”, afirmou.

 



COMENTÁRIOS: