Pais de alunos dos colégios militares conhecem dinâmica de ensino

Publicado em 8 de fevereiro de 2018

Gestores dos colégios militares Tiradentes e Dom Pedro II se reuniram na manhã desta quarta feira, 7, com pais de alunos que irão ingressar nas instituições.

O encontro foi no auditório da Universidade Federal do Acre (Ufac) para sanar dúvidas quanto ao funcionamento dos colégios, a rotina nas unidades educacionais e outros.

“Estamos iniciando nosso trabalho com essa conversa com os pais, direcionando-os sobre como será a rotina e o que os alunos terão no colégio. A conversa também serve para que os pais saibam sobre o que podem esperar da gente e o que nós queremos que eles nos auxiliem”, reforçou o major Agleyson Alexandrino Correia, diretor do Colégio Tiradentes.

Durante o encontro, pais de alunos puderam sanar dúvidas sobre o funcionamento dos colégios militares (Foto: Angela Peres/Secom)

Com as aulas previstas para começar no próximo dia 5 de março, os colégios vão atender 1.120 alunos, nos turnos matutino e vespertino.

Além das disciplinas obrigatórias, serão oferecidas atividades complementares não obrigatórias, das quais os alunos poderão escolher entre atividades esportivas, assistência social e arte, cultura e lazer, raciocínio lógico ou informática.

Ainda de acordo com o major, também serão oferecidas quatro disciplinas eletivas: Cidadania e Civismo, Instrução Militar, Defesa Civil e Atendimento Pré-Hospitalar.

“A Polícia Militar e a Secretaria de Estado de Educação, em gestão compartilhada, vão educar os alunos, com o diferencial da rotina militar castrense, com pensamento voltado para um ensino de excelência e por um futuro melhor aos nossos alunos”, finalizou o diretor do Tiradentes.

O Tenente Coronel James Clei Silva, coordenador do colégio Dom Pedro II, acredita que a escola terá papel fundamental na formação dos jovens, mas alerta que o acompanhamento dos pais também é imprescindível para o desenvolvimento dos alunos.

“Hoje nós conseguimos passar algumas orientações aos pais, como o funcionamento do colégio, a rotina, fardamento, a questão comportamental, direitos e deveres do aluno, entre outras informações. Mas acima de tudo, nós enfatizamos o papel da escola e dos pais na formação dos alunos e convidamos os pais a participarem também da vida escolar e desempenho dos alunos para formar uma tríade escola-comunidade-pais, para que possamos levar um ensino com qualidade”, enfatiza.

Expectativas

A previsão é de que as aulas comecem no dia 5 de março (Foto: Angela Peres/Secom)

Com o neto ingressando no 9º ano, vindo da escola 15 de Junho, em Senador Guiomard, a dona de casa Mira Chaves conta que toda a família está ansiosa para o início das aulas. Ela explica que ele virá todos os dias do município vizinho para o Colégio Dom Pedro ll. “Nós esperamos um ensino de qualidade, com critérios mais altos e rigorosos, exigindo mais responsabilidade”, diz.

Do mesmo sentimento compartilha a família da dona de casa Maria Alterino. Ela explica que a decisão de colocar a filha no colégio Tiradentes foi tomada com base na profissão do pai, que é policial militar. “Eu acho que o ensino é mais rigoroso, e como ela é um pouco cabeça-dura, é uma boa oportunidade para ela adquirir mais responsabilidade.”



COMENTÁRIOS: