Quero Ler vai chegar a 61 mil pessoas alfabetizadas em 2018

Publicado em 5 de Fevereiro de 2018

Quero Ler ajuda a erradicar analfabetismo em todo o Estado.
Foto: Comunicação/SEE

Criado em 2015 pelo governador Tião Viana para erradicar o analfabetismo no Acre, o Programa Quero Ler irá chegar, este ano, a mais de 61 mil pessoas, entre jovens e adultos, que ainda não tiveram a oportunidade de entrar no mundo das letras.

Este ano já estão matriculados 11.516 alunos em todos os 22 municípios acreanos, que terão a oportunidade de se alfabetizar. As aulas iniciam no mês de março e o processo seletivo dos professores já foi realizado em dezembro do ano passado.

Desde que foi lançado, 49.831 pessoas já aprenderam a ler e a escrever, fato que irá tirar o Acre do mapa do analfabetismo. O próprio governo já solicitou da Organização das Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) a presença de um representar para verificar, in loco, a nova realidade.

De acordo com a professora Augusta Rosas, coordenadora estadual do Quero Ler, a convocação dos novos professores acontecerá ainda na primeira quinzena de fevereiro  para que as aulas possam iniciar em março.

Com essas convocações, ela acredita que a meta do governo do Acre em alfabetizar 60 mil pessoas até o final de 2018 será atingida. “Se houver necessidade de mais convocações além dessas, vamos priorizar professores que já trabalharam em outras etapas”, explicou.

Da parceria com as prefeituras e a Educação de Jovens e Adultos (EJA), o programa Quero Ler já alfabetizou 25.884 alunos. Da parceria com o Alfa 100, o número de pessoas que já tiveram acesso as letras chega a 16.800 e do próprio programa outros 7.147 jovens e adultos já foram alfabetizados.

Considerando as matrículas que já estão efetivas para este ano, além das matrículas que chegarão até as aldeias indígenas, o número de alfabetizados chegará a 11.516 em 2018. Com isso, até o final do ano, serão 61.347 jovens e adultos diretamente beneficiados dentro do Quero Ler.

 



COMENTÁRIOS: