Viver Ciência Itinerante leva conhecimento a alunos em medidas socioeducativas de Sena Madureira

Publicado em 19 de agosto de 2019

A Secretaria de Estado de Educação Cultura e Esportes (SEE), por meio da Escola Assis Vasconcelos do município de Sena Madureira, em parceria com o Instituto Sócio Educativo (ISE), realiza um trabalho de experiências pedagógicas com adolescentes em medidas socioeducativas levando até eles educação básica regular e cursos de artesanatos, com a proposta político-pedagógica de assegurar aos reeducandos o direito à educação e à cultura, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Os professores e agentes trabalham com os adolescentes em situação de privação de liberdade do município de Sena Madureira aspectos de autoria, identidade, valorização do potencial criativo e elevação da autoestima, contribuindo para o desenvolvimento de uma consciência crítica e rompendo com a cultura da violência.

O objetivo do projeto é ressocializar e levar oportunidades aos adolescentes cumpridores de medidas socioeducativas que estão na faixa etária de 13 a 19 anos.

O objetivo do projeto é ressocializar e levar oportunidades aos adolescentes cumpridores de medidas socioeducativas que estão na faixa etária de 13 a 19 anos Foto: Mardilson Gomes Ascom/See

Os adolescentes além de continuarem seus estudos, aprendem a confeccionar esculturas de papel e, pela primeira vez, apresentam os trabalhos no Viver Ciências Itinerante de Sena Madureira. A beleza das peças chamou a atenção do público pela qualidade e criatividade dos trabalhos.

“Eles produzem com papel A4, tudo manual desenvolvendo habilidades e produções muito criativas. Eles demonstram a capacidade, o esforço e o talento, com o foco na educação que resgata os valores dos nossos adolescentes. A educação está investindo bastante e essas produções elevam ainda mais o conhecimento deles”, explicou a professora Raquele Ferreira, da Escola Assis Vasconcelos.

As peças confeccionadas em papel e cola Foto: Mardilson Gomes Ascom/SEE

Os materiais utilizados para a confecção das peças são fruto de doações dos pais, dos professores e comunidade que estão apostando no recomeço dos adolescentes no mercado de trabalho.

“Nós estamos trazendo ao município aquilo que ajuda nosso estudante, que é trabalhar incentivando o conhecimento, as práticas pedagógicas, os projetos de cada aluno, de cada escola local. A Educação está desenvolvendo um papel nesta gestão do nosso secretário prof. Mauro Sérgio Cruz, nosso governador Gladson Cameli, um papel de suma importância que é sair da sala de aula indo até a comunidade, desenvolvendo um papel social e educativo”, disse a professora Raquele Nasserala, chefe do Departamento de Inovação da SEE.

 

 



COMENTÁRIOS: